LEIAM O IMPORTANTE RELATO DA DIRETORIA DA STA CASA, DOS EQUIPAMENTOS HOSPITALARES E DE SOCORRO À VIDA, COM AS VERBAS CONSEGUIDAS PELOS DEPUTADOS E GOVERNO

Gestão Pública Saúde

As dificuldades financeiras enfrentadas pela Santa Casa seriam ainda maiores não fosse a ajuda que recebe diretamente dos governos estadual e federal e através de parlamentares. A constatação é do diretor-geral Héracles Alencar Arrais, que na última reunião de diretoria apresentou a ajuda que recebe do poder público.
“Temos tido apoio incondicional do Governo do Estado”, declarou o presidente Renato Augusto Platz Guimarães, destacando a atuação do secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, que recentemente assinou documento liberando mais R$ 11 milhões para a segunda fase da Unidade Morumbi da Santa Casa.
Guimarães disse que em 2017 uma nova interpretação da legislação praticamente impediu o repasse de recursos por parte do Governo do Estado para os hospitais filantrópicos. “Houve necessidade de uma nova lei e o deputado Tião Medeiros, que sempre tem colaborado com a Santa Casa, foi peça fundamental na aprovação da nova legislação. Graças a isso continuamos recebendo recursos para custeio do hospital”, acrescentou o presidente.
EMENDAS PARLAMENTARES – De acordo com as informações de Arrais, em 2017, no âmbito do Governo Federal, foram liberadas emendas do deputado Luciano Ducci: de R$ 200 mil (para aquisição de aparelho de anestesia com monitor e mesa cirúrgica elétrica). A Santa Casa já recebeu o recurso e vai importar o equipamento, já que no Brasil o valor é superior; uma de R$ 99 mil para custeio; e outra de R$ 200 mil, também para custeio e consumo.
Do deputado Hermes Parcianello (Frangão) a Santa Casa recebeu emenda de R$ 295 mil e já comprou uma lavadora termodesinfectadora, que está em fase de instalação (há necessidade de readequação do local); e outra emenda de R$ 345 mil para aquisição dos seguintes equipamentos: microscópio laboratorial, monitor de débito contínuo, projetor oftalmológico, carro maca avançado, cadeira oftalmológica, aparelho de anestesia com monitor, monitor multiparâmetros, carro para transporte de materiais, homogeneizador de bolsa de sangue, oxímetro de pulso, coluna oftalmológica e oftalmoscópio binocular indireto. Os equipamentos já foram adquiridos e começaram a chegar ao hospital.
De Ricardo Barros, a época deputado e hoje licenciado e ocupando o cargo de ministro da Saúde, R$ 500 mil, para aquisição de carro maca avançado, bisturi elétrico, aparelho para fototerapia, carro de emergência, câmara frigorífica e eletrocardiógrafo. O processo de aquisição destes equipamentos está em andamento. Para 2018, deverá ser liberada outra emenda do ministro Ricardo Barros no valor de R$ 1,5 milhão para aquisição de equipamentos.
E o hospital recebeu outros R$ 200 mil, de emenda do deputado Diego Garcia, para aquisição de lavadora extratora de roupas hospitalares e serra/perfuradora óssea (drill).
Na avaliação do presidente Renato Guimarães são estas emendas que garantem a reposição de equipamentos e a compra de novos. “Não fosse esse apoio não haveria renovação. E os equipamentos que fossem sendo inutilizados pelo tempo não seriam repostos”, diz ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *