Jovem que atirou na cabeça de passageiro em arrastão é preso; assista ao depoimento em VÍDEO

Plantão Policial

Por Elizangela Jubanski e Daniela Sevieri em 10 de Fevereiro, 2018 as 11h10.
Andrey Lobo de 19 anos não tinha passagem pela polícia e agora pode responder ao crime de latrocínio. Foto: Polícia Civil/Divulgação
Rádio Portal Banda B
Um jovem de 19 anos foi preso em casa acusado de ter atirado contra a cabeça de um passageiro durante um arrastão contra um ônibus da linha Rurbana/Pompéia, no bairro Tatuquara, em Curitiba. Andrey Lobo confessou para a polícia ter atirado contra a vítima, de 39 anos, que permanece internada na UTI em estado grave. “Atirei só mesmo porque ele reagiu”, disse, em depoimento oficial à polícia que a imprensa teve acesso. Além dele, um adolescente está apreendido e outro maior segue foragido.
A polícia chegou até o trio após a divulgação de imagens de câmeras de segurança. O primeiro a ser apreendido foi o adolescente, horas depois, em um confraternização. Logo depois, a equipe da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) chegou até Andrey, que confessou o crime.
O delegado-adjunto Emmanoel David garantiu que as imagens e ao reconhecimento do trio foram fundamentais. “Foi uma intensa investigação e as câmeras do Terminal do Pinheirinho foram muito importantes. Encontramos esse adolescente comemorando com amigos e depois tivemos êxito em encontrar o Andrey em casa, que já tinha escondido a bermuda que usou no crime no forro de casa. O terceiro fugiu, mas já está identificado e, em breve, será preso”, descreveu.
Para a polícia, o preso deu detalhes do crime e confessou que atirou no homem. “Ele confessou, disse que viu o passageiro reagindo e agredindo o comparsa e atirou. Ele deu a culpa ao passageiro, como se o problema tivesse sido a reação e não ele cometendo crimes”, lamentou. A reação do passageiro aconteceu quando um dos suspeitos – o que está foragido – agrediu uma mulher grávida, que tentou esconder o celular.
Por meio de vídeo oficial da DFR, Andrey diz que não sabia onde o disparo tinha atingido a vítima, mas que soube por meio da Banda B. “Eu fiquei sabendo que ele está na UTI na Banda B, pelo jornal”, disse o preso. A família de Andrey tem históricos criminais. Os irmãos dele são presidiários e cumprem pena por roubo. “Inclusive, esses irmãos estão presos por roubo a coletivos no Tatuquara”, finalizou o delegado Emanuel.
Andrey não tinha passagem pela polícia e agora responde pelo crime de latrocínio, que vai de 20 a 30 anos de prisão.
Assalto
O crime aconteceu na noite de quinta-feira (8). Os três suspeitos armados invadiram o coletivo e deram voz de assalto. Eles passaram a recolher os objetos das vítimas, entre celulares e carteiras, assim como o dinheiro do caixa do cobrador. Um dos passageiros reagiu, ao ver que um dos bandidos bateu em uma mulher, e acabou sendo atingido por um disparo de arma de fogo.
A vítima foi hospitalizada e corre o risco de perder a vida. O Hospital do Trabalhador informou durante a tarde que a vítima segue em estado grave e está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).
Vídeos
Ambos vídeos abaixo foram disponibilizados pela DRF – a prisão, na casa do suspeito; e o depoimento que ele confessa ter atirado na vítima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *