"Na falta de farinha, meu pirão primeiro, pela ótica do atual governo" Artigo do Advogado/Empresário Roberto Carlos de Almeida Siva

Opinião


Oitavo dia de paralização justa do caminhoneiros, lutam para que sejam reduzidos a alícotas de impostos (abusivos) que não deixa margem de lucro para quem trabalha. Se analisarmos os qua acontece nesta democrácia de hoje é que estamos numa escravidão branca (muitos trabalham para poucos), cartões corporativos são gastos em milhões para um grupo seleto ou seja, feldais modernos.
Vamos para nossa realidade paranavaiense,” greve do caminhoneiros”, lutadores que enfrentam frio e fome para defenderem a nossa pátria e vemos aproveitadores que querem ganhar mais e mais, passando por tudo que a ética condena. Lucros tem que ser a longo prazo e não imediatos.
Advogado que sou e industrial no ramos de sucos naturais de frutas, apoio irrestritamente os caminhoneiros, pedem a redução nos preços do diesel , já conseguiram um pouco do governo federal (que está se borrando), agora você que não adere, será que a sua gasolina/alcool, vai ter redução ou pagaremos pelo desconto dado no diesel!
Em Paranavaí um caminhoneiro já deu a vida por este movimento, agora não vemos club de serviços e outras entidades dando apoio. Será que só os caminhoneiros são prejudicados por este governo.
Você que se diz brasileiro, sabendo do que estão fazendo com Brail, não toma qualquer posição, seu silêncio e sinônimo de covardia.
Vou além, sou favorável a intervenção militar, sería a segunda em minha vida, inclusive prestando o serviço militar nestá época. Todos saiamos a noite, tinha emprego, famílias eram respeitadas, professor idolatrado, policia admirada.
Caso se confirme, gostaria de ver o Ministro do STF Gilmar Mendes dizer eu ‘SOU SUPREMO”
Apoio irrestritamente essa “paranalização”, Zé Eduardo Ferreira (Ratão) e demais companheiros, iremos resistir até que consigamos um Brasil melhor para todos.
“VIVA OS CAMINHONEIROS, HERÓIS VERDADEIROS”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *