Cultura, Gestão Pública

Apesar das dificuldades, em cinco anos Unespar aumenta em 157% o número de docentes doutores

Entre 2012 e 2017 número de docentes com titulação de Doutor(a) da Universidade Estadual do Paraná (Unespar) passou de 149 para 384, um aumento de aproximadamente 157%. O acréscimo reflete na composição geral dos docentes da instituição: enquanto em 2012 doutores representavam cerca de 17% dos professores, em 2017 a titulação correspondia a 41% do quadro geral de docentes.

Nos campi, a média de aumento na comparação entre 2012 e 2017 foi de 257%, indo de 80% no campus Curitiba I a 875% em Apucarana, campus que passou de quatro para 39 doutores no período. O segundo e o terceiro maior aumento aconteceram no campus de União da Vitória, com 200%, e Paranavaí, com 190%. Nos campi de Campo Mourão, Curitiba II e Paranaguá os aumentos foram, respectivamente, de 148%, 140% e 96%.

A diferença do crescimento se dá porque alguns dos campi já contavam com um número maior de doutores por adotarem, desde 2007, uma política para a ampliação da qualificação dos docentes.

Os números positivos representam uma melhora significativa nos eixos de Pesquisa e Ensino, como pode ser observado, por exemplo, no crescimento por três anos consecutivos do número de submissão e aprovação de projetos de Iniciação Científica. Neste ano, do total de projetos submetidos, 455 foram homologados, mais de 14% em relação a 2017.

Para o reitor, professor Antonio Carlos Aleixo, esse crescimento se deve ao trabalho realizado para cumprir as sugestões feitas pelo Conselho Estadual de Educação quando do credenciamento. De acordo com ele, duas medidas importantes foram tomadas: uma, pelo Conselho de Planejamento, Administração e Finanças (CAD), ao definir a titulação mínima para concurso público. Isso alterou o ambiente interno, inclusive para os testes seletivos. “Unificamos a política de qualificação, que, anteriormente, era definida por Faculdade”, explica.

A outra medida destacada por Aleixo foi a administrativa. Desde 2014, houve um esforço da Reitoria em colocar substitutos para cobrir, de forma planejada, os afastamentos para doutorado. Segundo a Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp), no momento 40 professores da instituição se encontram afastados para a realização do doutorado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *