Requião desmente ter favorecido pedágio

Eleições 2018

(por Contraponto – Celso Nascimento)

O senador Roberto Requião ficou aborrecido com uma nota publicada por este Contraponto segundo a qual, no mandato que cumpriu entre 2003 e 2006, ele teria sido responsável pela suspensão de obras de duplicação na BR-277 em troca de desconto de 30% nas tarifas de pedágio. “Isto não existiu”, disse o senador. “Eu não autorizei suspender nenhuma obra; pelo contrário, entrei na Justiça para obrigar as concessionárias a manterem todo o programa previsto nos contratos originais”.

O que aconteceu, segundo ele, foi um acordo firmado com duas concessionárias (as outras quatro não aceitaram) pelo qual elas concordavam em conceder 30% de desconto nas tarifas por 90 dias, período durante o qual elas e o governo tentariam resolver pendências que diziam respeito ao reequilíbrio econômico-financeiro que vinham sendo discutidas por meios judiciais. A proposta de acordo feita pelo governo previa, também, a antecipação da duplicação do trecho Cascavel-Foz, cuja execução já tinha sido adiada pelo ex-governador Jaime Lerner para os anos finais do contrato.

Passados os 90 dias, as conversações entre o DER e as concessionárias não prosperaram do modo planejado. As tarifas voltaram ao patamar anterior, assim como foi mantido o cronograma adiado por Lerner, contou o senador Roberto Requião. Novas ações judiciais foram impetradas pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), mas esbarraram em decisões que beneficiaram as pedageiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *